• Daniel Menezes Gil

Dica para planejamento no momento da pandemia pelo COVID-19

Em tempos de pandemia pela COVID-19 e seus reflexos nos negócios, como o sumiço de clientes, queda de faturamento e a necessidade de recursos financeiros para atender as despesas correntes e custos fixos, entendo que as premissas para um novo planejamento das empresas devem atender dois focos importantes:

1. O primeiro foco do planejamento deve ser atender as necessidades de curto-prazo, buscar recursos para atender as despesas com funcionários e os custos fixos da empresa no curto-prazo, dimensionando um período não menor que os 3 meses sem receita.

2. O segundo foco é realizar o planejamento da empresa para o médio e longo prazo atendendo a três diferentes cenários com as seguintes características e critérios:

· Cenário Pessimista: com a premissa de que não haverá receita por um período de 6 meses ou mais e com isto a empresa deverá fazer a manutenção da sua estrutura operacional, atender os custos fixos e manter funcionários ou reduzir a força de trabalho para esta fase;

· Cenário Conservador: nesta premissa deve ser incluído o início de faturamento após o término da quarentena, em volume abaixo do histórico anterior à crise da pandemia e revisão sua estrutura de custos para esta fase; e

· Cenário Otimista: a premissa para este cenário deve levar em consideração o início de faturamento, em níveis baixos, e com sua evolução até o padrão de faturamento histórico, realizando-se em um período a partir do término da quarentena até 6 a 10 meses para frente, e adequando sua estrutura de custos para esta fase.

Estas são algumas sugestões para a sua empresa, sendo que o mercado e analistas não conseguem prever o que irá acontecer nos próximos meses, porque não existem parâmetros confiáveis para uma previsão.

Quem souber o que irá acontecer, deve-se tomar cuidado.

Bons negócios.

Daniel Menezes Gil

Economista



0 views

© 2023 por Consultoria estratégica. Orgulhosamente criado por Wix.com