• Daniel Menezes Gil

Oportunidades de Fusões e Aquisições de Empresas

O Brasil vem passando por um período muito difícil para a gestão das empresas por causa dos efeitos dos conflitos políticos e judiciais que penalizam a economia com uma forte recessão que já dura alguns anos e promovendo a que a perspectiva para o crescimento não passe de ensaio.

Neste período algumas empresas não tendo resistido a crise e tem passado por processos de incorporação por outras, ajustes internos necessários, redução de tamanho, renegociação de dívida, encaminhado de pedido de recuperação judicial ou mesmo tendo que fechar as portas.

Na edição nº 1142 da Revista Exame, traz uma reportagem com a atual situação da J&F, a empresa envolvida nos escândalos de corrupção político com o Presidente da República, onde apresenta dados da situação financeira e, principalmente, a forma como estes empresários fizeram aquisições das suas empresas.

Segundo a reportagem, as aquisições foram feitas de forma muito simplista, abrindo mão de alguns procedimentos como: auditoria, elaboração da due diligence, estudo de viabilidade econômica, plano de negócios, estudo de capacidade de suprimento para produção, além de falta de apoio técnico e terem tido fechamento dos negócios às pressas.

Ainda a reportagem reata que foram verificados os balanços de forma preliminar, o que também não é recomendado, há que se constituir uma equipe de profissionais com expertise para apoiar os compradores a identificar as condições da empresa, seus resultados e o mercado de atuação.

Em outra resenha que escrevi, apontei os procedimentos necessários para um processo de fusão e aquisição entre empresa e que apresento de forma resumida novamente, para apoiar os processos de uma negociação de ativos, como: auditoria detalhada dos balanços e resultados, verificação das dívidas fiscais e suas condições, certidões diversas junto aos órgãos de fiscalização e licenças que envolvam a atividade da empresa, identificação do desempenho do segmento envolvido, verificação da representatividade da empresa no seu mercado, elaboração da due diligence, etc.

Dependendo do volume do tamanho do negócio, para estas verificações é importante que a equipe que assessora a empresa compradora seja composta por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais de diversas áreas, como: economistas, administradores, contadores, técnicos sanitários se for o caso e advogados.

O apoio de uma equipe multidisciplinar pode auxiliar e identificar problemas no processo de incorporação como: identificação de fraudes nos balanços para esconder passivos, consideração da conjuntura econômica e sua projeção para identificar os efeitos sobre o negócio no planejamento de médio e longo prazo da operação da empresa.

Um processo de aquisição e fusão de empresa é complexo e envolve muitos interesses, é importante considerar as repercussões do desempenho da organização pela análise dos diversos fatores que influenciam sua operação para verificar se o negócio é de interesse e valerá apena para o comprador.

A matéria da Revista é muito elucidativa nestas questões e apontam as dificuldades de comercialização das empresas, como falta de confiança nos ativos oferecidos e valores estimados fora da realidade, além da necessidade de procedimentos como reestruturação de dívida e programas de compliance, os efeitos dos acordos de leniência de seus acionistas e prováveis contratos com garantias futuras sobre os efeitos de cobrança de outras dívidas pelo Ministério Público.

Daniel Menezes Gil

Economista

www.danielmenezesgilassociados.com.br

0 views

© 2023 por Consultoria estratégica. Orgulhosamente criado por Wix.com